jusbrasil.com.br
16 de Outubro de 2021
    Adicione tópicos

    Bate papo sobre “Baianidade” com Jorge Portugal nos 48 anos da PGE

    Palestra integrou a programação comemorativa do aniversário da Procuradoria Geral do Estado.

    Um bate papo sobre Baianidade com o professor Jorge Portugal, realizado na tarde de ontem (08), no Auditório Paulo Spínola, num clima de informalidade aliado ao conhecimento, deu prosseguimento as comemorações dos 48 anos de fundação da PGE. O convidado falou para servidores e procuradores do órgão sobre a identidade cultural do povo baiano.

    O docente iniciou sua explanação discorrendo acerca da complexidade do conceito de cultura, o que definiu como sendo tudo aquilo que o homem constrói além do que a natureza dá. Nossa expressão cultural mais profunda é a língua. É a forma particular que temos de nos colocar no mundo. O baianês, mais que o português, é nossa língua.

    Jorge Portugal falou também da força cultural que a Bahia tem e do famoso Dicionário Baianês. A Bahia come culturalmente qualquer pessoa. Bastam seis meses em território soteropolitano para qualquer um virar um baiano legítimo.

    O professor abordou ainda a diferença entre a comunicação oral, mais direta e composta pela fala, os gestos e a expressão facial, e a comunicação escrita, segundo ele indireta, clara e correta. Quando recorremos à escrita não estamos apenas nos comunicando, mas nos dando a julgamento, afirmou.

    Jorge Portugal é letrista, compositor, poeta, professor universitário, formado em Letras. Professor de português em cursos pré-vestibulares e escolas. Apresentador de programas educativos ligados à língua portuguesa, em rádios e TV de Salvador.

    Fonte: PGE/ASCOM

    Data: 9/04/2014

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)