jusbrasil.com.br
16 de Outubro de 2021
    Adicione tópicos

    Serviço Público em debate nos 48 anos de fundação da PGE

    Aula integra a programação comemorativa dos 48 anos de fundação da Procuradoria Geral do Estado

    Dando continuidade às atividades que integram a programação comemorativa dos 48 anos de fundação da Procuradoria Geral do Estado, o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento realizou, na tarde de ontem (04), no Auditório Paulo Spínola, uma palestra sobre Serviço Público, proferida pelo cientista político Valdemar Ferreira de Araújo Filho. A aula integrou o projeto Intervalo para o Café cuja proposta é oferecer aos servidores e procuradores do órgão um espaço para a reflexão sobre diversos temas.

    O professor do Departamento de Ciência Política da UFBA iniciou sua explanação falando sobre formação do funcionalismo público no Brasil e sua essência patrimonialista. Valdemar Ferreira analisou a relação entre o público e o privado, segundo ele, hoje um dos grandes problemas do Brasil. Vivemos num modelo de Estado não responsivo. Sem compromisso com a cidadania. Falta democracia com responsabilidade social. Temos que ter justiça distributiva. Não se pode tratar desiguais como iguais.

    O docente falou ainda sobre a crise de legitimação da democracia pela qual o país passa, as dificuldades de organização da população e a disseminação do poder, o que afirmou ser o grande problema da humanidade. Nunca o poder esteve tão descentralizado, tão sem rosto. O que garante um regime socialmente justo são as instituições. Quando elas funcionam corretamente tornam o país uma democracia na qual vale a pena se viver, analisou. O palestrante atentou também para a necessidade de fiscalização da eficiência e qualidade do gasto público.

    Valdemar Ferreira é graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (1985), Mestre em Planejamento Urbano e Regional pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional-IPPUR da UFRJ (1993), e Doutor em Ciência Política pelo IUPERJ (2007). Atuou como assessor técnico de agências governamentais responsáveis pela coordenação de políticas públicas nos Estados da Bahia, Rio de Janeiro, Pará e Distrito Federal, neste último como assessor técnico do Ministério das Cidades entre maio de 2003 e agosto de 2007.

    Hoje, às16h, também no Auditório Paulo Spínola será realizado um bate papo com o professor Jorge Portugal acerca do tema Baianidade. A proposta é que seja uma conversa informal sobre a identidade cultural do povo baiano.

    Jorge Portugal é letrista, compositor, poeta, professor universitário, formado em Letras. Professor de português em cursos pré-vestibulares e escolas. Apresentador de programas educativos ligados à língua portuguesa, em rádios e TV de Salvador.

    Fonte: PGE/ASCOM

    Data: 8/04/2014

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)